Você sofre com VAGINISMO? Pratique POMPOARISMO!

Home / Mulheres Maravilhas / Você sofre com VAGINISMO? Pratique POMPOARISMO!
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×
Vaginismo é um tipo de dor sexual na qual a mulher não consegue abrir normalmente a vagina para a penetração de qualquer objeto, seja o pênis, um absorvente interno, um dedo, etc, e mesmo que a mulher deseje esta penetração.

VOCÊ SOFRE DOR NO ATO SEXUAL?

Cinco em cada cem mulheres sofrem algum grau de vaginismo, que é caracterizado quando a mulher nunca conseguiu ter uma penetração sem dor. Quando a mulher consegue ter penetração, mas a relação sexual é dolorosa, em algumas ou na maioria das vezes, acontece a chamada dispareunia (dor na relação sexual).
Sua característica principal é uma contração involuntária da musculatura do assoalho pélvico (MAP), impossível de controlar, que acaba “fechando” a entrada do canal vaginal mesmo que a mulher esteja se esforçando para relaxar.
Não estão necessariamente relacionado a masturbação ou orgasmo: é comum mulheres com vaginismo se masturbarem, desde que sem penetração, inclusive alcançando o orgasmo normalmente.

GRAU DO VAGINISMO: IDENTIFICADO PELO MÉDICO GINECOLOGISTA

Primeiramente é importante identificar qual o tipo e o grau do vaginismo. Consulte um médico ginecologista para saber mais a respeito.
O tipo primário acontece quando a mulher nunca conseguiu ter uma relação sexual com penetração. No secundário a mulher conseguia ter sexo normal até que, por algum motivo, algum trauma acabou ocasionando o vaginismo.
Basicamente o tratamento para os dois tipos de vaginismo consiste em psicoterapia e fisioterapia especializada, com exercícios de conscientização e coordenação motora da musculatura do assoalho pélvico, como o Pompoarismo.

SINTOMAS DO VAGINISMO

Os principais sintomas são:
– Ardência ou latejamento com estreitamento da abertura da vagina durante o sexo;
– Penetração difícil ou impossível, dor diante da entrada do pênis, inserção desconfortável do pênis;
– Dor frequente e de origem desconhecida durante o ato sexual, sem causa aparente;
– Dificuldade em inserir absorventes internos ou durante um exame pélvico/ginecológico que utilize especulo;
– Espasmos em outros grupos musculares do corpo (pernas, parte inferior das costas etc.)  durante tentativas de intercurso sexual;
– Aversão ao sexo devido à  dor e/ou fracasso.
Para minimizar esses sintomas a prática de Pompoarismo é muito importante! Os exercícios de contração e relaxamento dos músculos pélvicos faz a mulher assumir controle sobre a musculatura vaginal, se permitindo uma relação indolor e de prazeres intensos.
Fontes: http://saudesublime.com/
http://perineo.net/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×